Sobre Amsterdã

  • A fama de cidade “moderninha” adquirida por Amsterdã é só o começo de tudo aquilo que a capital dos Países Baixos – ou Holanda – tem a mostrar. O sorriso malicioso do turista - provocado pelas mulheres nas vitrines do bairro Red Light District ou bairro da Luz Vermelha - vai dar lugar a um rosto surpreso e abobado com a peculiaridade das obras arquitetônicas e de engenharia, que são encontradas por toda a cidade.

  • Clima e População

    O clima de Amsterdã é do tipo marítimo temperado, muito influenciado pelo Oceano Atlântico. A primavera e o verão são as melhores épocas para visitar a cidade, com um tempo mais moderado. Por outro lado, o inverno pode ser considerado como bastante frio. A temperatura média é de somente 2º Celsius e pode, facilmente, ficar negativa. No verão, os termômetros marcam por volta dos 16ºC, mas a temperatura pode aumentar até os 25ºC. As chuvas são abundantes durante todo o ano e é recomendável levar sempre um guarda-chuva na bagagem.

    No verão, leve algum casaco leve pra carregar na bolsa/mochila, pois a temperatura pode diminuir de repente. No inverno, principalmente no fim de dezembro, janeiro e fevereiro, as temperaturas negativas exigem casaco, luva, cachecol, gorro e protetor de ouvido. Como as ruas são bem irregulares, o ideal é usar calçados confortáveis.

    São quase 800 mil habitantes e a maior parte da população fala Inglês. Mas, o idioma oficial é o Holandês. Muitos holandeses falam também Alemão, que é em vários aspectos similar à língua holandesa, e alguns até falam Francês.

  • Pontos Turísticos

    Alguns dos melhores museus de artes e história da Europa encontram-se em Amsterdã. Seu roteiro cultural é eclético e dos mais completos entre as cidades europeias. Por isso, o museu Van Gogh, que guarda a maior coleção do artista, é parada obrigatória. São cerca de 200 quadros e 550 desenhos e gravuras que ilustram os diversos momentos do pintor.

    Com a mesma importância, figuram na lista de museus imperdíveis o museu Nacional (Rijksmuseum), o moderno Stedelijk, o novo Hermitage Amsterdam e o Rembrandt, edifício em que o artista viveu entre 1639 e 1659. Uma dica que deve se manter na memória é a do Museum Vrijdagavond, que ocorre nas sextas-feiras. Ele é uma extensão da programação de quase todos os museus da cidade, que resolvem funcionar até mais tarde. Durante o Museum Vrijdagavond, acontecem exposições paralelas, shows, projeções de vídeos e pode rolar até música ao vivo.

    Outro ponto muito procurado é a Anne Frank Huis – ou a casa de Anne Frank. Hoje, a casa é uma espécie de museu que conta a história de Anne. Durante a Segunda Guerra, Anne relatou em seu diário, por dois anos, tudo que aconteceu em sua família enquanto estavam escondidos dos nazistas nos fundos de casa. Vale a pena comprar o ingresso pela internet, pois isso evita as enormes filas que se montam na entrada do museu.

    Além dessas opções culturais, um dos pontos mais procurados da capital holandesa é o Red Light District, também conhecido como bairro da Luz Vermelha. Ele é o lugar mais antigo da cidade e também o mais comentado pelos turistas que chegam por lá. O motivo é simples.: nas ruas do bairro, são encontradas as mais variadas opções de entretenimento adulto. Ou seja, existem diversas casas de prostituição, de todos os tipos, das mais refinadas às mais simples. Tudo é legalizado e permitido, além do local ter excelente infraestrutura. O bairro também tem outras características interessantes. Por ser o mais antigo, ele conta a história da cidade por meio da Estação Central e outros prédios históricos.

    Um lugar muito interessante para se visitar é o Vondelpark. Ele é um dos parques mais bonitos de Amsterdã e oferece muitas atrações, como cafés, lagos, fontes, jardins e animais. Além dele, outros locais garantem belas paisagens. É o caso da torre da igreja Westerkerk, que é a mais alta em Amsterdã, com 85 metros de altura. O templo foi, ainda, local onde o famoso pintor Rembrandt teve seu corpo sepultado, bem como palco de casamento entre a rainha Beatrix e o príncipe Claus.

  • Atrações e Programas

    Passear pelos canais de Amsterdã é, sem dúvida, um dos melhores passeios a se fazer na cidade – para alguns, é o que há de melhor! A cidade toda é cortada por canais e coberta por lindas pontes. Acima ou abaixo, a admiração pela arquitetura das pontes é uma atitude natural dos turistas. Os passeios de barco duram, em média, uma hora e, ao longo da viagem, os condutores vão contando um pouquinho da história dos locais que são avistados das pequenas embarcações. Um dos locais para se contratar o serviço é a Centraal Station e o preço varia de acordo com o tipo de passeio.

    Depois de percorrer a cidade por barcos, uma boa caminhada até a Biblioteca Pública de Amsterdã vai garantir surpresas inesperadas de um local como esse. Além de conhecer o belíssimo prédio, é possível ir ao último andar e ficar admirando toda a cidade. Em dias de tempo bom é possível enxergar, por exemplo, um dos moinhos de vento de Amsterdã.

    Os moinhos de vento são grandes atrações da Holanda, além de serem parte importante da herança cultural desse povo. Devido à força dos ventos na região, muitos moinhos foram construídos e aproveitados como geradores de energia. A maior parte deles está em Kinderdijk, mas é possível encontrar exemplos belíssimos de construções em Amsterdã. No centro da cidade, existem 3 moinhos, que podem apenas ser admirados, já que não estão na lista aberta à visitação do público. Se quiser conhecer de perto, vá até Kinderdijk, que tem a maior concentração de moinhos clássicos do mundo, ou faça o tour durante o Dia Nacional do Moinho – o National Molendag.

    Já o Mercado de Flores, localizado nas margens do canal Singel, entre Koningsplein e Muntplein, é um destino invejado por aqueles que não moram na Holanda. Existem cerca de vinte postos flutuantes onde são vendidas as famosas tulipas, plantas, sementes, bulbos e outras dezenas de souvenirs.

    Quem for para Amsterdã, corre sério risco de voltar carregado de compras. São cerca de 10 mil lojas e butiques que vendem eletrônicos, roupas, objetos de decoração, artesanatos, etc. O bairro comercial mais popular chama-se Negen Stratjes, onde velhas lojas de curiosidades fazem vizinhança com butiques modernas. Outra famosa zona de compras atende pelo nome de Nine Streets (Nove Ruas). Esse notável conjunto arquitetônico de vias está repleto de lojas variadas, estúdios, restaurantes e hotéis. Se a ideia é comprar a típica “lembrancinha”, os famosos tamancos holandeses estão disponíveis na maioria das lojas e vendem de montão.

  • Vida Noturna

    As noites de Amsterdã costumam ser agitadas. Mas, há opções para todos os gostos, até mesmo em cidades onde a night é badalada.

    Durante a semana a cidade é cheia de turistas, mas, no fim de semana, a curtição dobra. Por isso, a cidade é bem servida de bares, danceterias e festivais musicais.

    O agito se concentra em duas grandes praças: a Leidse e a Rembrandt. Ambas são cercadas de teatros, cinemas, cafés, discotecas e até casino. O popular clube noturno Jimmy Woo's aparece como boa opção de som eletrônico.

    O suíngue do jazz também está presente nessa região. A capital holandesa é um dos melhores pontos do mundo para escutar o gênero. Nesse quesito, fazem bonito os clubes Bimhuis, Alto Jazz Café e Bourbon Street, todos nas redondezas do bairro dos museus.

    Como a empolgação se estende madrugada adentro, há opções de ônibus noturnos que funcionam até às 6 da manhã, quando os bondes, metrôs e ônibus regulares voltam a circular. E para saber o que está pegando de bom na cidade, consulte uma das revistas “Day-by-Day”, disponíveis nos postos turísticos.

  • Gastronomia

    Em Amsterdã, os pratos internacionais, sobretudo da cozinha asiática, são muito apreciados e procurados. Mas, quem ficar no cardápio típico local, não vai se arrepender. As panquecas são paixão nacional e podem vir recheadas de queijo, presunto, manteiga ou até sushi. Nessa linha, come-se a fartar no conhecido restaurante Pancakes!, na rua Beren. Vale a pena experimentar outros pratos bem conhecidos, como o Patat (batatas fritas com maionese e cebola), os croquetes e pastéis de carne.

    Frituras e guloseimas à parte, uma considerável parcela dos moradores se preocupa com a saúde e, por isso, mantém uma alimentação saudável. Existe na cidade um movimento crescente de lojas, feiras e supermercados especializadas em comida orgânica, onde o consumo é grande e acessível ao bolso. Frutas, leites, saladas e queijos são produtos com boa saída.

    Ainda que existam essas opções saudáveis, as tentações da culinária holandesa são muitas. Entra elas, estão os doces. Os mais populares são a famosa torta de maçã, o drop (raiz doce com aromatizantes), pudim de chocolate ou baunilha, panquecas doces, entre outros.

    Não pode deixar de ser lembrado o café, que é bastante consumido e sempre acompanhado com bolachinhas de manteiga ou chocolate. Em Amesterdã, há um grande número de coffee shops por metro quadrado. Já nos bares e pubs, a tradicional cerveja Heineken (que é sediada em Amsterdã) faz sucesso. No entanto, as cervejas artesanais são muito elogiadas, principalmente pela diferença com a Heineken.

  • Transportes

    A melhor forma de circular pela compacta e plana cidade é de bicicleta ou a pé. As “duas rodas” dominam o trânsito, com diversas ciclovias por toda a parte. Para se ter ideia, são mais de 600 mil bicicletas para cerca de 800 mil habitantes. Por isso, alugar uma bicicleta é essencial.

    O aluguel, aliás, evita pagar caro por uma corrida de táxi e, ao pedalar, a sensação é de ser parte da cidade. Um ponto para encontrar ou alugar uma bicicleta é a Orangebike, perto da Praça Dam.

    Os carros são desaconselhados no centro da capital. No lugar deles, prefira os transportes públicos, que funcionam de modo eficiente. Há conexões de trem para qualquer parte dos Países Baixos e até para destinos internacionais. Linhas de metrô, ônibus e bondes completam a rede.

    Para garantir economia nas passagens, a dica é comprar os Strippenkaarts (cartão de tiras), válido para todos os meios de transporte. Ele é vendido nas estações, bancas, tabacarias, correios e lojas.

    No quesito segurança, Amsterdã é considerada uma cidade bastante segura. Mas, ainda assim, os cuidados básicos são recomendados, como não reagir em casos de furtos ou assaltos, não expor objetos pessoais e de valor em locais ermos e desertos. Em caso de problemas, procure alguma autoridade policial ou guardas da cidade.

Receba ofertas imperdíveis!

Assine a newsletter do Mundi e receba as melhores promoções de passagens aéreas e hotéis por email.

Fotos Amsterdã (18)

Foto Amsterdã - nandinha_mg

Borse van Amsterdam en Belfort, Enviado por nandinha_mg

Ver mais Fotos



Publicidade

Publicidade

Avaliações e Dicas sobre Amsterdã

Faça uma avaliação

Avaliações e Dicas - Amsterdã

Publicidade