Conjunto Arquitetônico da Pampulha

Conjunto Arquitetônico da Pampulha

CONJUNTO ARQUITETÔNICO DA PAMPULHA – BELO HORIZONTE

- Visão Geral

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha – que também é mencionado como Complexo Arquitetônico da Pampulha - é um dos mais reconhecidos cartões-postais mineiros. Milhares de turistas visitam, todos os anos, as obras projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

Ele foi o responsável pelo projeto que transformou a região em um pólo turístico. A curiosidade dos visitantes é pela maneira que os edifícios foram construídos com o propósito de emoldurar a lagoa artificial da Pampulha. Eles parecem acompanhar o contorno natural da lagoa! Na época, em 1942, o ex-presidente Juscelino Kubitschek era prefeito de Belo Horizonte e encomendou ao jovem arquiteto um projeto que pudesse impulsionar o crescimento da região norte da cidade.

A Pampulha, o bairro onde as obras foram construídas, faz parte, hoje, de um importante roteiro turístico dentro de Belo Horizonte. Graças ao encanto do traçado da igreja da Pampulha, da Casa do Baile, do Iate Tênis Clube e do Cassino da Pampulha, a região se desenvolveu e atende também a demanda turística que busca serviços variados, como bons restaurantes, bares e casas de shows.

- Localização

Todas as obras do Conjunto estão localizadas às margens da lagoa da Pampulha, que fica no bairro de mesmo nome, na região norte de Belo Horizonte.

- O que fazer

Atualmente, o Conjunto é formado pela Igreja de São Francisco de Assis, mais famosa com Igrejinha da Pampulha, o Museu de Arte da Pampulha (antigo Cassino), a Casa do Baile e o Iate Tênis Clube. No entanto, outras construções fazem parte do roteiro turístico da região.

Entre elas, estão o estádio Governador Magalhães Pinto (o Mineirão), e o ginásio esportivo jornalista Felipe Drumond (o Mineirinho). Todo o conjunto foi valorizado pela contribuição de artistas renomados: nos painéis de Portinari, no paisagismo de Burle Marx, nas esculturas de Ceschiatti, Zamoiski e José Pedrosa.

No museu, os visitantes podem conferir obras de arte contemporânea. Do lado de fora, os jardins de Burle Marx enfeitam o prédio. A igrejinha da Pampulha é o símbolo maior do conjunto, devido ao seu formato incomum de abóboda parabólica e suas formas ousadas. A Casa do Baile é hoje um centro de estudos urbanísticos, que fica aberto à visitação.

- Quando visitar
Todos os meses do ano são próprios para a visitação.

Já esteve em Conjunto Arquitetônico da Pampulha? Avaliar

Mostrando 1 - 2 de 2 resultados encontrados

uma maravilha é de mais nota 10

Conjunto Arquitetônico da Pampulha
5

Avaliação escrita em: 9 de Dezembro de 2010
Ponto Turístico visitado em: Dezembro de 2010

uma maravila é de mais 10.                
 

4 de 7 pessoas (57%) acharam esta avaliação útil.

Esta avaliação ajudou você? Sim | Não

Um ar bucólico

Conjunto Arquitetônico da Pampulha
4

Avaliação escrita em: 25 de Janeiro de 2011
Ponto Turístico visitado em: Janeiro de 2011

Sem dúvida, a Pampulha inspira quem passa por lá. A beleza natural do lugar aliada a arquitetura, trazem de volta aquele sentimento de paz e plenitude da alma que parece se perder em meio ao concreto das grandes cidades. Estive por lá em janeiro de 1991 e, até hoje guardo na memória os bons momentos passados por lá ao lado de uma grande amiga que não vejo há anos. Talvez a gente se reencontre ali, em meio a boas risadas e pipoca doce!
 

4 de 7 pessoas (57%) acharam esta avaliação útil.

Esta avaliação ajudou você? Sim | Não

1
 
0 de 0

 



Publicidade