Paracatu, MG

Avaliações e Dicas - Paracatu

Nota Média

Nota Média 4.0

Bom "Voltaria certamente."

Faça uma avaliação

Total de Avaliações: 1

qualidade das avaliações porcentagem das avaliações quantidade de avaliações
Excelente 0.0% 0
Bom 100.0% 1
Razoável 0.0% 0
Ruim 0.0% 0
Péssimo 0.0% 0

Avaliações

  • 1 avaliação.
    5 fotos em 1 lugar.
    Ocimar

    Ocimar (Dourados) escreveu:

    Cidade histórica do noroeste mineiro

    • Destino visitado em Dezembro de 2009
    • Avaliação feita em 30 de Novembro de 2011

    Paracatu é uma cidade do noroeste mineiro, a 4 horas de Brasília. Surpreendentemente como uma cidade histórica e com várias construções da época dos escravos, a cidade não está na preferência dos turistas na hora de buscar uma cidade de valor histórico. Conheci esta cidade por acaso também, quando fui conhecer os pais da minha noiva, não sabia da sua existência e, chegando lá, gostei muito da cidade e passei a visitar todos os lugares e pontos turísticos.

    A cidade também era conhecida pelo outro da região que atraiu muita gente para o garimpo, mas hoje em dia só pode ser explorada por uma empresa. O povo, a maioria, é descendente dos escravos, mas hoje em dia tem muita mistura de etnias, devido à migração de pessoas à procura do ouro e, também devido à exploração da agricultura da região.

    Paracatu possui belos museus mostrando vários instrumentos utilizados na época da escravidão, equipamentos e um museu onde era a sede de uma grande fazenda da região. Tem também as lojinhas dos artesãos, que fabricam belos souvenirs para levarmos de lembrança.

    A cidade virou patrimônio histórico pelo Iphan à partir de 2010, portanto as casas não podem ser modificadas e estão recebendo bastante incentivos para preservação, e assim, o turismo tem aumentado.

    Não podem deixar de ver a Igreja Matriz que foi construída pelos escravos, onde se pode ver claramente a divisão que existia entre os pobres e os escravos que ficavam mais de lado e os ricos que ficavam mais à frente e, os mais ricos e poderosos ainda, ficavam na parte superior da igreja, algo como os camarotes dos teatros mais antigos.

    Vejam também a igreja que os próprios escravos fizeram para eles mesmos, que fica um pouco mais abaixo da Matriz, que não pode nem ser utilizada, pois está com a madeira comprometida e que fica ao lado de uma pracinha, onde tem um coreto, se faziam as apresentações da bandinha.

    Tem uma praça no centro da cidade, muito bonita, onde as pessoas se reúnem no final de semana para passear, levar as crianças e comerem.

    Tem também 5 quilombos e algumas belas cachoeiras que eu não pude ir visitar por ser muito fora da cidade. As cachoeiras me falaram que ficam muito afastado da cidade e o local tem muito mato em volta, daí eu desisti de ir ver, mas os quilombos foi por falta de tempo mesmo.

    Nota Média 4

    Bom "Voltaria certamente."

    Esta avaliação foi útil para 1 pessoa, e para você? Sim

    Fotos

1



Pesquise preços

Receba ofertas imperdíveis

Receba grátis as melhores promoções de passagens aéreas e hotéis por e-mail.

Publicidade


Publicidade